segunda-feira, 21 de março de 2011

29 anos sem Randy




Randall Willian Rhoads, ou simplesmente Randy Rhoads, nasceu em 6 de dezembro de 1956 na cidade de Santa Mônica no estado da Califónia - EUA. Seu pai era professor de musica em escolas públicas e deixou a familia quando Randy tinha apenas 17 meses. Seu irmão mais velho, Kelle, era baterista e cantor, sua irmã, também mais velha, Kathy, tocava violão e sua mãe Delores tinha uma escola de música de muito sucesso chamada Musoni.

Com sete anos de idade Randy ganhou seu primeiro violão, um antigo Gibson que era de seu avô. Estudou música folclórica e piano na escola de sua mãe. Um dia seu irmão o levou a um show de Alice Cooper e foi desse momento em diante que Randy decidiu ser um guitarrista de rock. Suas primeiras lições de guitarra foram numa Harmony Rocket (semi-acústica) com Scott Shelly, um professor da escola Musonia. Um dia Scoot disse a Delores que não tinha mais nada a ensinar a Randy porque o garoto já sabia tudo o que ele sabia.

Aos 14 anos montou sua primeira banda, o Violet Fox, ele próprio na guitarra base e Doug na batera. Com 15 anos começou a dar aulas na escola de sua mãe se tornando um professor muito requisitado. Depois vieram as bandas The Katzenjammer Kids e Mildred Pierce, tocando em festas de bairro até formar o Little Women, em 1976, com o baixista Kelly Garni e o vocalista Kevin DuBrow. Nessa época ele dava aulas de dia e tocava com o Little Womem à noite. Mais tarde a banda trocaria de nome, vindo à se chamar Quiet Riot e se tornando umas das maiores bandas de Los Angeles.

Em 1978 o Quiet Riot gravou seu primeiro álbum intitulado “Quiet Riot” e em 1979 “Quiet Riot II”, ambos amparados pela gravadora CBS\\Sony records e lançados apenas no Japão. No dia 22 de setembro de 1979, dia que o Quiet Riot tocava no “Whiskey a Go-Go” em Los Angeles, Randy se apresentou pela primeira vez com sua Flying V que ficou conhecida por ser preta com acabamento em bolinhas brancas, em forma de "V", que custou 738 dólares e que fora feita por Kard Sandoval por encomenda do próprio Randy Rhoads. Ele também tocava sua Gibson Les Paul branca. Depois foi feita outra Flying V de cor preta, conhecida como “Dean flying V”.

Dean flying V


Ainda em 1979 através do amigo Dana Strum, Randy foi fazer um teste para uma banda que estava sendo formada por Ozzy Osbourne (Black Sabbath) que pensava em voltar para a Inglaterra, pois já havia feito testes com quase todos guitarristas de Los Angeles e não gostando de nenhum. Quando Randy ligou a guitarra em um amplificador de estudo e começou a se aquecer, foi o suficiente para Ozzy ver que havia encontrado a pessoa certa.

O grupo foi formado com Ozzy (vocal), Randy (guitarra) e Dana Strum (baixo) e por sugestão de Randy o baterista escolhido foi Frankie Bannali (Quiet Riot). Após algumas apresentações em Los Angeles iriam para a Inglaterra gravar um álbum, mas a gravadora obteve apenas uma licença de entrada para trabalho a um não-inglês, e o escolhido foi Randy Rhoads.

No Dia de Ação de Graças de 1979, Randy na casa de Ozzy em Wales começou a compor músicas com Ozzy para o seu primeiro disco solo intitulado “Blizzard Of Ozz” (trocadilho com “O Mágico de Ozz”) que é considerado pela crítica e pelo próprio Ozzy seu melhor disco fora do Black Sabbath. A banda ensaiava no salão “John Henrys” em Londres, onde as pessoas passavam e ficavam olhando, depois iam a um pub para testar as canções. Uma delas, “Crazy Train”, chegou a mexer com o público, o que os deixou entusiasmados. Entre eles estavam Bob Daisley (baixo) e Kerslake (batera), ambos ex-integrantes do Uriah Heap, que fizeram teste e foram contratados por Ozzy. A banda de Ozzy entrou no Ridge Farm Studios em 22 de março de 1980 para gravar o primeiro disco. Terminado o disco, Randy volta à Califórnia onde se apresenta com o Quiet Riot no Starwood club.

Ozzy e Randy


Rudy Sarzo baixista do Quiet Riot se junta a Randy e Ozzy para a turnê “Blizzard of Ozz” pelos EUA. Em setembro de 1980 a banda voltou ao Reino Unido. O show quebrou o recorde de bilheteria do Apollo Theatre em Glasgow, Escócia. Fizeram 34 shows em três meses. Em dezembro de 1980 Randy estava na Califórnia para encomendar outra guitarra, agora com Grover Jackson. Faltava uma semana para o Natal. Com o desenho num pedaço de papel, Randy Rhoads e Grover Jackson criaram a primeira guitarra “Jackson”: a branca “Flying V” (ou simplesmente "rabo de peixe") - sinônimo de Randy Rhoads e que inclusive se tornou muito popular nos anos 80. Todo guitarrista queria tocar com este tipo de guitarra, o que fez com que a Jackson, que era uma guitarra artesanal, se tornasse uma fábrica reconhecida mundialmente. Em fevereiro e março de 1981, a banda de Ozzy gravou o segundo álbum, “Diary Of A Madman”, no Ridge Farm Studios, e partiram para shows com Tommy Aldrige (batera) para a turnê americana. No fim da turnê, Randy foi a Grover Jackson para fazer outra guitarra, queixando-se que as pessoas pensavam que a branca “Jackson” era a “Flying-V”. Ele queria uma diferente. Semanas depois, Randy foi ver o protótipo que Grover Jackson criara. Randy e Jackson ficaram desenhando sobre a madeira por uma hora até concordarem com o desenho final. Ele recebeu a segunda Jackson quando a turnê “Diary Of A Madman” já havia iniciado. Foram três guitarras encomendadas por Randy Rhoads: a primeira (modelo preto) e mais duas. Uma delas foi acidentalmente vendida através do mostruário da Jackson, e atualmente pertence a Rob Lane (jacksoncharvelworld.com); a terceira guitarra, Jackson parou de fazer no dia da morte de Randy.

Jackson Randy Rhoads (rabo de peixe)


Em 18 de março de 1982, a banda tocava no Civic Coliseum em Knoxville, Tennessee (EUA) e dali iriam para Orlando (Florida) tocar no "Rock Super Bowl XIV" com as bandas Foreigner, Bryan Adams e UFO. A caminho de Orlando passaram pela casa do motorista do ônibus, Andrew Aycock, que vivia em Leesbur (Florida) em Flying Baron Estares. O lugar consistia de três casas, um galpão para avião e uma pista de pouso, cujo dono era Jerry Calhoun. Andrew Aycock precisava de umas peças sobressalentes e pensou em parar ali. Andrew Aycock, que tinha dirigido a noite toda desde Knoxville, e era piloto, talvez para ser gentil, pegou o avião sem permissão e levou o tecladista Don Airey e o empresário Jat Duncan para dar umas voltas. O certificado médico de Andrew tinha expirado, portanto sua licença para voar não era válida. Perto das 9 horas, Andrew Aycock deixou os dois passageiros e convidou Randy Rhoads e Rachel Youngblood (fazia as maquiagens) para dar umas voltas. O avião voava baixo e passava zunindo perto do estacionamento onde estava o ônibus, talvez para brincar com o pessoal. Há pouco tempo o piloto havia passado por um divórcio sórdido. Acredita-se que quando a ex-esposa dele entrou no ônibus, ele voou na direção do mesmo. Passaram três vezes. Na quarta, a asa esquerda do avião raspou no teto do ônibus, bateu num pinheiro e caiu na garagem de Jerry Calhoun explodindo e destruindo tudo. Ozzy Osbourne, Tommy Aldrige, Rudy Sarzo e Sharon Arden, que tinham acordado com o primeiro impacto, achavam que se tratava de um acidente na estrada. Wanda Aycock e Don Airey, atônitos, tinham testemunhado tudo. Ozzy ainda correu para prestar socorro. Ele entrou na casa e salvou um homem que estava em chamas, mas infelizmente Randy estava morto. O show em “Rock Super Bowl XIV” foi cancelado e os promotores devolveram os ingressos.

Tumba de Randy Rhoads


Randy Rhoads descansa em paz em San Bernardino, Califórnia. Seu som, porém, não foi silenciado. Ozzy lançou o disco “Randy Rhoads Tribute” (1987), gravado em shows ao vivo (Cleveland e Montreal). O álbum vendeu 6 milhões de cópias. Em 1993, após dez anos de sua morte, foi a vez do Quiet Riot o homenagear com o disco “The Randy Rhoads Years”, com gravações da época de Rhoads. Jake E Lee, Sebastian Bach e Kane Roberts gravaram um álbum só com músicas da época em que Randy estava com Ozzy. Infelizmente nenhum VHS oficial foi produzido com Randy, mas bootlegs (gravações amadoras) de alguns shows podem ser encontrados.

video

Fotos: Reprodução
Vídeo: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário